Bebi um Copo de Vinho

 

Bebi um copo de vinho

Porque tu me deixaste

Bebi um copo sozinho

Do copo que abandonaste

Estava ao pé do Tejo

do meu sonho do meu desejo

perguntaram-me queria ouvir fado

só eu num sítio casado

na melancolia do teu falar

pensei talvez possa ficar

fugi de saltos a andar

com um cigarro na mão para disfarçar

apanhei o primeiro carro

siga siga pro bairro

a noite é passageira

como uma carta numa fogueira

e fiquei em Lisboa sossegada

fugindo em saltos pela calçada.